O JOGO

Zé Zázeri revela desânimo com situação caótica da LAF

Campeonatos de 2014 não têm perspectivas de finais

Campeonatos de 2014 não têm perspectivas de finais

O vice-presidente da Liga Americanense de Futebol (LAF), José Antônio Zázeri, revelou ao O JOGO seu desânimo pela situação vivida atualmente pela entidade. Sem dinheiro em caixa e sem o aporte financeiro da prefeitura, a liga não consegue sequer terminar os únicos quatro campeonatos de seu calendário na temporada 2014 – as três divisões do Amador e o Senior.

“Confesso que estou desanimado. Se soubesse que a situação chegaria onde chegou, não teria assumido o compromisso de dar apoio ao Marquinhos (Marcos Roberto dos Santos, presidente que tomou posse em janeiro deste ano). É muito desgastante”, disse Zázeri. “Mas sou homem de palavra e vou continuar até onde for possível”, acrescentou o dirigente, que teve quatro mandatos na presidência da LAF.

Zázeri teve reunião no meio de semana com o novo secretário de Esportes de Americana, José Fioque, mas não há garantias de que a prefeitura libere verba ao menos para que ocorram as finais dos campeonatos. “O Fioque assumiu agora, tem que ver como estão as coisas. Não dá para exigir nada dele”, resignou-se o vice-presidente.

Dos dois funcionários da LAF, um foi dispensado e outro está cumprindo aviso-prévio. Das salas que servem como sede da entidade em imóvel no Jardim da Colina, uma foi devolvida; o aluguel da outra está atrasado. “A que ponto chegamos… É triste”, desafabou Zázeri.

Se não houver injeção financeira através de parcerias e patrocínio da iniciativa privada, a Liga deve fechar as portas e voltar a ficar inativa, como ocorreu durante cerca de duas décadas e meia, até ser reativada nos anos 80 pelo falecido Manoel Mendes (Neco).

 Texto: Zaramelo Jr.

zaramelojr@jornalojogo.com.br