O JOGO

Unidos dá WO e Camisa 10 fica com títulos da Copa

Dirigentes da Copa Skimoni no campo do São Vito: espera em vão pela presença do Unidos

Dirigentes da Copa Skimoni no campo do São Vito: espera em vão pelo Unidos

O Unidos da Cordenonsi não apareceu para jogar as finais do sub-10 e sub-12 da Copa 50 Anos Skimoni de Futebol de Base, na manhã deste domingo (5), no campo do São Vito. Com o duplo WO, o Camisa 10 foi a campo, esperou o tempo regulamentar e ficou com os títulos das duas categorias. Era visível o constrangimento das crianças e seus pais com o fato.

Dirigentes da Secretaria Municipal de Esportes e da LAF (Liga Americanense de Futebol), além de integrantes da comissão organizadora da Copa Skimoni, estavam no local e esperaram em vão pela presença do Unidos.

Em nota, Abimael Vilon Valadares Santos, supersivor da Secretaria de Esportes, informou que nesta segunda-feira (6), às 20h30, haverá reunião para definir como fica a situação do Unidos da Cordenonsi, que também está na final da categoria sub-14, marcada para o próximo domingo (12). O encontro será na Secretaria de Esportes, no complexo do Centro Cívico, no Jardim da Colina.

Em contato com O Jogo, o advogado do Unidos, Éder Duarte, disse que a decisão de não comparecer aos jogos finais foi tomada pela diretoria e comissão técnica do clube do bairro Cordenonsi. O motivo: a eliminação do time sub-16 em julgamento da Comissão Disciplinar da LAF pela utilização de um jogador suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

“Entramos com recurso, que não foi analisado em segunda instância, pois a Liga argumentou que não tem essa organização. Além disso, no julgamento, a Liga proibiu que os árbitros fossem ouvidos como testemunhas e eles confirmariam que o jogador não havia sido punido com o terceiro cartão. Enfim, o Unidos sentiu-se prejudicado pela forma como a situação foi conduzida e optou por não jogar as finais em solidariedade ao time eliminado”, explicou Éder Duarte.

“A súmula estava rasurada e sem a assinatura dos capitães. Protocolamos pedido de esclarecimento e a única manifestação da Liga foi para que entrassemos com recurso na Justiça Comum. Como o campeonato leva o nome de uma empresa conceituada (Skimoni), entendi que não deveria adotar essa postura”, acrescentou.

“Claro que ficou chato (dar WO), mas não foi dada ao Unidos a chance de defesa. Ninguém é condenado sem recorrer à segunda instância. No ano passado, quando o campeonato teve organização só da comissão formada pelos clubes, não houve nenhum problema. Agora colocaram a Liga e onde dois comandam, nem sempre tudo dá certo”, finalizou o advogado.

O presidente da LAF, Marcos Roberto Santos, também manifestou-se ao O Jogo. “O direito de ampla defesa foi todo cumprido e dado. A partir de momento em que a Liga constatou que havia um jogador do Unidos punido com três cartões amarelos, foi efetuada decisão administrativa com a eliminação da equipe. O Unidos fez o recurso e a Comissão Disciplinar se reuniu para o julgamento. Em momento algum a Liga impediu ou se opôs que a arbitragem comparecesse ao julgamento. Na partida em que o jogador atuou de forma irregular, o técnico Cláudio de Oliveira Pinto (Repiado) assinou a súmula, no verso, assumindo toda responsabilidade”, explanou.

Marcos Roberto disse que o funcionário da LAF, Beto Marques, chegou a ir até a sede do Unidos para falar com o técnico e o presidente Trombada na tentativa de evitar o WO. “Eles passaram ao Beto que a ordem era para que os times não comparecessem às finais e que o Dr.Éder estava à frente do caso”, citou o presidente. “Essa questão da solidariedade das categorias 10 e 12 para a categoria 16 vejo que não é muito cabível. Acredito que o egoismo e egocentrismo de uma pessoa foram além disso. Penso que houve total falta de respeito às crianças”, acrescentou.

“O Dr.Eder disse que não foi à Justiça Comum por causa da Skimoni, mas poderia ter entrado contra a Liga e não contra o patrocinador. Fiquei muito chateado com tudo isso, pois o que aconteceu (WO) foi ainda pior, numa total falta de respeito com as entidades envolvidas, clubes e patrocinador. A decisão de não comparecer manchou mais a imagem do Unidos do que eventual recurso à Justiça Comum. Nesses anos todos de futebol, nunca pensei em ver algo neste sentido, ainda mais envolvendo crianças”, falou o presidente.

Para finalizar, o dirigente falou sobre a questão de não haver segunda instância na LAF. “A Liga não é, no meu entender, obrigada a ter tribunal superior. Até o ano passado, havia a Liga Nacional, que agora encerrou as suas atividades. A Liga também está fadada a isso porque os recursos (financeiros) estão acabando.”

CAMPEÕES

Sob comando do técnico Cléber Rezende (Binho), estes os jogadores campeões pelo Camisa 10 na Copa 50 Anos Skimoni de Futebol de Base:

Sub-10 – Flavio, Karlos Samuel, Gabriel, Enzo, Isack, Issac Rosa, Leonardo, Vinicius, Derick, Kauã, Ramon, Thiago, Vitor, Enzo Talasso, Kauan Henrique, Felipe, Nathan, Caio Henrique, Pedro Henrique, Murillo, Nikiel e Vitor Hugo.

Sub-12 – Victor Albanez, Lucas, Estevão, Pedro Franco, Fabio, Wellington, Vitor, Kaique, Luiz Eduardo, Edson, Enzo, Cauã, Renan, Felipe, Rayan, Bruno, Kaique Wallace, Lucas e Denzel.

* Atualizado às 21h42.