O JOGO

Torcedor tem mão dilacerada por rojão em jogo da LAF

Tonhão planeja audiência pública para debater sobre rojões e bombas

Tonhão planeja audiência pública para debater sobre rojões e bombas

Um mecânico de manutenção de 25 anos, que estava entre os torcedores do jogo Jardim Guanabara x Jardim Brasil, dia 28 de setembro, no campo do São Vito, pelas semifinais do Campeonato Amador da 1ª Divisão da LAF (Liga Americanense de Futebol), teve a mão direita dilacerada por rojão. Ele foi socorrido ao Hospital Municipal Dr.Waldemar Tebaldi Tebaldi, passou por cirurgia, perdeu um dos dedos e permaneceu internado por alguns dias.

O uso indevido de rojões e bombas em jogos dos campeonatos da LAF é rotineiro, colocando em risco a integridade física não apenas daqueles que têm a posse do artefato, como das demais pessoas, principalmente crianças. Não há rigor nas punições, nem por parte da Liga, que é a responsável pela organização, nem por parte da prefeitura, que cede os campos e subsidia financeiramente as competições.

O regulamento da LAF prevê punição ao clube que tiver torcedor identificado no uso de rojões e bombas, o que raramente acontece. No caso do dia 28, no São Vito, Beto Marques, do departamento técnico da entidade, disse que o torcedor que teve a mão dilacerada não tinha ligação com nenhum dos times que estavam em campo.

Tonhão quer discutir problema na Câmara

Ao tomar conhecimento do acidente com o torcedor no jogo do dia 28, o vereador Antônio de Lima e Silva, o Tonhão do Veteranos (PMDB), protocolou requerimento para que seja realizada audiência pública na Câmara de Americana para discutir o problema do uso indevido de rojões e bombas nos campos de futebol da cidade.

“Nossa ideia é reunir as pessoas envolvidas com essas competições para ouvir delas quais ações podem ser tomadas. Precisamos regulamentar, por meios legais, o uso de fogos de artifício nos campos”, disse Tonhão do Veteranos.

O parlamentar também pretende convidar órgãos e entidades da área de segurança, como Polícia Militar e Guarda Municipal, para participar da audiência pública e apresentar sugestões.

Projeto sobre limitação de uso segue sem ir à votação

Em janeiro deste ano, o vereador Oswaldo Nogueira (DEM) protocolou, na secretaria da Câmara de Americana, projeto de lei autorizando o Poder Executivo a proibir parcialmente o uso de fogos de artifício no município. Pela proposta, o uso seria permitido somente das 21 horas do dia 31 de dezembro à 1 hora do dia 1º de janeiro, precisamente no Réveillon. O descumprimento da lei acarretará em multa.

No entanto, o projeto está parado no Poder Legislativo desde que foi protocolado. Sempre que entrou em pauta, houve pedido de adiamentos por parte de outros parlamentares. Segundo a assessoria de Oswaldo Nogueira, a secretaria da Casa informou que a previsão para votação (se não houver nenhum outro pedido de adiamento) é para a próxima quinta-feira (9).

Segundo o vereador do DEM, pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde aponta centenas de mortes e milhares de atendimentos em razão de acidentes com fogos de artifício. “Além dos acidentes, os rojões assustam crianças e idosos. Infelizmente, o projeto tem sofrido vários pedidos de adiamento por alguns colegas e ainda não foi votado”, lamentou Nogueira.

Zaramelo Jr.

zaramelojr@jornalojogo.com.br