O JOGO

Téo Feola vê ano positivo para o Rio Branco

teo_feola_site

Apesar dos problemas, principalmente no Campeonato Paulista da Série A2, com o rebaixamento sendo evitado apenas na última rodada, o presidente do Rio Branco, Marcelo de Barros Feola, o Téo, 38 anos, viu 2014 como um ano positivo para o clube de Americana e mostrou-se otimista para a próxima temporada.

“Claro que entramos na A2 deste ano para subir, mas, pelas circunstâncias que se apresentaram durante o campeonato, ter evitado o rebaixamento foi uma vitória”, falou Téo. “O segundo semestre foi bem mais positivo e produtivo. Fizemos a melhor campanha da história do Rio Branco na Copa Paulista e fechamos parceria que vai viabilizar o futebol durante os próximos três anos”, salientou o presidente.

Veja a avaliação de Téo Feola em entrevista exclusiva ao O JOGO

SÉRIE A2

“Tivemos uma série de erros que culminou com a campanha ruim. Fora de campo, havia toda estrutura necessária, mas dentro as coisas não aconteceram como havíamos planejado. Trouxemos um técnico (Wallace Lemos) sem muita experiência e havia diferença salarial entre os jogadores, o que impediu a formação de um grupo unido. O time não conseguiu encaixar em nenhum momento. Entramos para buscar o acesso, mas ter evitado o rebaixamento, pelas circunstâncias, ficou de bom tamanho.”

COPA PAULISTA

“Ao contrário da Série A2, a Copa Paulista foi uma grata surpresa. Entramos em cima da hora e quase ninguém acreditava que o time conseguiria algo de positivo. O João (Batista, técnico) formou um grupo jovem, comprometido, com jogadores que queriam mostrar futebol e que comeriam grama se precisasse. O início foi bastante complicado, com derrotas seguidas, mas o João conseguiu colocar a casa em ordem e assim o Rio Branco teve a melhor campanha de toda a sua história.”

APRENDIZADO

“Por tudo que aconteceu na Série A2, ficou claro que o formato de trabalho da Copa Paulista é o ideal. O principal é formar um grupo, com uma proposta em comum envolvendo jogadores, comissão técnica e dirigentes. Fora dessa filosofia, é difícil um time vingar.”

ISOLAMENTO

“No futebol, você sempre fica rodeado quando está tudo bem. Nos momentos complicados, só ficam do seu lado aqueles que verdadeiramente gostam de você. Mesmo com toda turbulência que tivemos, não me senti sozinho. Tive apoio importante do Diego (De Nadai, ex-prefeito), do Walter (Bartels, conselheiro) e do Franzin (José Antônio, também conselheiro). O próprio Júlio César (gerente/técnico) sempre esteve com a gente.”

PREFEITURA

“Tive uma conversa informal com o Omar (Najar, prefeito eleito) e ele se comprometeu a ajudar naquilo que for possível. O Roger (Willians, vice-prefeito eleito) é um amigo e um entusiasta do Rio Branco. Mantendo a concessão do estádio (Décio Vitta) e fazendo a manutenção na estrutura, o que não vem sendo feito pelo Chocolate (Paulo, prefeito interino), está de bom tamanho. Claro que se o Omar e o Roger também puderem nos ajudar na captação de recursos, será muito bem-vindo.”

PARCERIA

“Fechamos uma parceria importante e inteligente com a Zaka Sports. Manter o futebol em atividade é um sacrifício muito grande. Somente quem está dentro é que tem noção das dificuldades. Por isso, a parceria veio em boa hora para o Rio Branco. Eles estão empolgados e querem colocar o time na Série A1.”

PODER

“Nós discutimos as coisas do futebol em conjunto, mas é claro que a palavra final é da parceira, já que são eles que colocam o dinheiro. O mais importante é que a relação seja saudável e que tenhamos uma convivência de lealdade e consideração de ambos os lados.”

2015

“Estou otimista. Acredito que vamos ter uma temporada bastante positiva. Estou pilotando alguns projetos extracampo, também em conjunto com a Zaka, e eles estão cuidando da montagem do elenco. O Fahel (Junior, técnico) está trazendo jogadores de sua confiança. O projeto tem tudo para dar certo e muitas alegrias aos torcedores do Rio Branco.”