O JOGO

Rodeio de Americana confirma PBR e Iron Cowboy

Rodeio de Americana, mais uma vez, terá muitas atrações na arena

Rodeio de Americana, mais uma vez, terá muitas atrações na arena

Logo Americana 2018Contagem regressiva para o início de um dos espetáculos mais importantes do país. De 8 a 17 de junho, o chão vai tremer em Americana. Os competidores brasileiros e que fazem sucesso nos Estados Unidos já estão chegando para mais uma etapa da Professional Bull Riders (PBR) – o maior e mais importante campeonato em montarias em touro do mundo – e o Iron Cowboy – formato de competição exclusivo e eletrizante. A disputa faz parte da Festa do Peão Boiadeiro de Americana.

Engana-se quem pensa que homem e animal realizam uma disputa na arena. Na verdade, eles competem juntos. A nota final é conquistada pelos intermináveis oito segundos somados a performance do touro. A modalidade, considerada o esporte mais radical do planeta, é dominada por brasileiros que alcançaram o topo do ranking.

O país orgulha-se de ter os únicos tricampeões mundiais, Adriano Moraes ou ‘The Phenomenon’ (1994, 2001 e 2006) e Silvano Alves (2011, 2012 e 2014). Guilherme Marchi, o melhor do mundo em 2008, conquistou marcas inéditas. Há 15 anos competindo nos EUA, levou quatro vezes o vice-campeonato mundial, foi campeão em Las Vegas (o mais importante e desejado) e sagrou-se o primeiro competidor a vencer 600 touros.

No primeiro final de semana da festa (8,9 e 10 de junho), Americana recebe uma etapa da PBR e que soma pontos importantes para o mundial. Competidores que passam por aqui, sonham com o estrelato americano. Fernando Henrique Novais, atual líder, é um dos que buscam uma oportunidade de competir fora do Brasil. Americana também vale pontos importantes para o “Rookie of The Year”, ou a revelação do ano. Em 2017, José Vitor Leme, o ‘Vitinho’, fez bonito e levou o título.

Nos dias 15, 16 e 17, é a vez o Iron Cowboy, um modelo de competição que só Americana tem. Os atletas somam notas na sexta e no sábado. No domingo, apenas os 12 melhores têm a chance de voltar à arena. Sorteados em chaves, competem entre si no sistema mata-mata. A cada duelo, um dos competidores é eliminado, seja por tempo de parada ou nota.  João Augusto Cezere, conhecido como o ‘Super Man’, precisou de quatro montarias para levar o título, a fivela e R$ 50 mil no ano de 2017.

Foto: Alberto Gonzaga > Divulgação