O JOGO

RB mira mais 16 pontos para fugir do rebaixamento

Dado e Sander voltaram com a missão de salvar o Rio Branco

Dado e Sander voltaram com a missão de salvar o Rio Branco

Penúltimo colocado da Série A3 do Campeonato Paulista, o Rio Branco precisa de mais 16 pontos para evitar o rebaixamento à 4ª divisão. Se o time conseguir chegar aos 24 pontos, diretoria e comissão técnica acreditam que o risco de queda será afastado.

A questão é que há mais 24 pontos em disputa, ou seja, para não ter que ficar fazendo contas e torcendo por tropeços dos concorrentes, a equipe de Americana tem que, ao menos, ganhar cinco jogos e empatar um nas últimas oito rodadas. Até aqui, em 11 rodadas, foram duas vitórias, dois empates e sete derrotas – veja a classificação completa.

Metade dos jogos que vêm pela frente será contra adversários que também estão na zona de rebaixamento: Olímpia, Marília, Mogi Mirim e Matonense. Deles, o Rio Branco só jogará no Estádio Décio Vitta contra o Mogi Mirim, que está virtualmente rebaixado.

Das outras quatro partidas, duas serão contra dois times que lutam para ficar entre os oito que avançam à 2ª fase – Barretos e Taboão da Serra – e duas contra equipes que estão no meio da tabela de classificação – Monte Azul e Osasco.

No início desta semana, o empresário Luiz Eduardo Salau (Dado) e o ex-jogador Sandro Hiroshi voltaram à gestão do departamento de futebol profissional do Rio Branco. “Vamos tentar salvar o time do rebaixamento”, disse Dado. Com a dupla, chegou o técnico William Sander, de bom trabalho em Americana em 2015.

A estreia da “nova fase”, porém, não foi a esperada. O Rio Branco perdeu em casa para o rival União Barbarense por 1 a 0, quarta-feira (21). Mais do que despencar para a 19ª posição, a derrota deixou os jogadores ainda mais abalados. Foi nítido o abatimento do time após o gol barbarense e, principalmente, ao final da partida.

Na tentativa de melhorar o ambiente e qualificar o time, Dado Salau anunciou nesta quinta-feira (22) as contratações do meia Diego Latorre e do atacante Ítalo. Os funcionários do Rio Branco agora correm contra o tempo para deixá-los à disposição para o jogo contra o Olímpia, domingo (25), às 15 horas, em Olímpia – inesquecível palco do acesso de 1990.

Os próximos 30 dias – de 25 de fevereiro a 25 de março – mostrarão se o Rio Branco permanecerá na Série A3 para a próxima temporada ou se passará pelo maior vexame de sua história futebolística desde que retornou ao profissionalismo, em 1979…

JOGOS QUE RESTAM

25/2 – Olímpia

Olímpia x Rio Branco

28/2 – Americana

Rio Branco x Monte Azul

3/3 – Marília

Marília x Rio Branco

7/3 – Americana

Rio Branco x Barretos

10/3 – Taboão da Serra

Taboão x Rio Branco

17/3 – Americana

Rio Branco x Mogi Mirim

21/3 – local a definir

Matonense x Rio Branco

25/3 – Americana

Rio Branco x Osasco