O JOGO

Personagens da final da Champions League

TESTEIRA_PLANETA BOLA

– Aproveitando o ensejo, utilizo da presente para expor aos nobres leitores, nestes obscuros dias de crise de abastecimento e greve de caminhoneiros, o que vi da final da UEFA Champions League entre o agora tricampeão Real Madrid e o ótimo Liverpool.

– Me parece claro, como a luz do dia, que dois nomes decidiram a final da maior competição entre clubes de todo o planeta. Infelizmente, os dois nomes foram negativos ao time inglês: o goleiro alemão Karius e o atacante egípcio Salah.

– O segundo, conforme já defendido nessa coluna, é o melhor do mundo da atual temporada e fazia ótima partida até a proposital – e sem hipocrisia igual alguns comentaristas desportivos – entrada de Sergio Ramos, zagueiro do Real, que o tirou de combate.

– Aliás, até a dita jogada, a equipe de Zidane estava visivelmente incomodada. O “perde e morde” de Klopp fazia efeito e os ingleses criavam perigo com o feroz trio Salah-Firmino-Mané, inclusive com momentos de completo domínio, sem deixar que o time de Cristiano Ronaldo ultrapassasse o meio-de-campo!

– É claro que o jogo exigiria do Liverpool, pela proposta arrojada, muito do condicionamento físico de seus atletas, entretanto o panorama mudou quando Salah deixou o campo aos prantos por lesão maldosa no ombro.

- Foi o baque para que os espanhóis se criassem e soltassem seu jogo. Foi o abalo mental completo. O Liverpool perdeu ali o jogo.

karius– Em que pese o fim da primeira etapa, na segunda o Real mostrou porque é tão vencedor. Frio e calculista, contou com três falhas do goleiro Karius (foto). Primeiro o goleirão atirou a bola no pé de Benzema quando da saída do gol. Mané até tentou dar uma força ao alemão e empatou a partida, para poucos minutos depois Bale acertar uma bonita bicicleta e ver o arqueiro do Liverpool com o braço curto não alcançar a bola.

– O Liverpool não deu sinais de vida. Uma bola na trave de Mané e só. O Real dominava todos os setores do campo e viu em um despretensioso chute de Bale, quase que do meio da avenida, Karius aceitar mais um e sacramentar o título do Real.

– Talvez com Salah em campo e Karius sem falhar, o Real também levasse o título por ser uma equipe fria, meticulosa e muitíssimo forte, mas o fato é que o Liverpool perdeu a final por conta de dois dos seus ótimos atletas. O primeiro, tirado de campo de modo covarde. O segundo em noite mais do que infeliz. É do futebol, e deu Real.

Fraternal amplexo.