O JOGO

PD´Chumbo faz reunião para definir sobre etapa cancelada

Pilotos reunidos nos boxes do kartódromo de Nova Odessa, em maio

Pilotos reunidos nos boxes do kartódromo de Nova Odessa, em maio

Os pilotos do Pé de Chumbo têm importante reunião agendada para quarta-feira (20). Vários assuntos entrarão em pauta, mas, de acordo com o presidente Marcelo Marusso, o principal deles é sobre a quarta etapa da Copa Sópneus Goodyear de Kart, que deveria ter sido realizada no dia 19 de maio, em Nova Odessa, todavia, foi cancelada em razão das chuvas.

Segundo Marusso, os pilotos vão decidir como fica essa situação. O presidente do Pé de Chumbo disse que a comissão organizadora do campeonato colocará em discussão duas alternativas para o caso. A primeira delas é que a etapa tenha uma bateria na quinta rodada, que acontece no próximo dia 29, em Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte-MG.

A sugestão é que aconteça uma única corrida, no período da manhã, com 25 voltas (o normal do PDC são 20) e pontuação valendo em dobro. A segunda alternativa é que a etapa de maio seja considerada inexistente e, assim, o calendário da temporada 2018 passe a ter 9 rodadas ao invés das 10 tradicionais.

“A comissão fez uma reunião alguns dias depois do cancelamento da etapa. Foram analisadas algumas alternativas e as mais viáveis são essas duas que iremos apresentar aos pilotos na reunião. Ou fazemos a quarta rodada junto com a quinta ou reduzimos o calendário. No Pé de Chumbo, tudo é definido de maneira democrática e vamos seguir aquilo que a maioria decidir”, afirmou Marusso.

No dia 19 de maio, choveu muito forte no período da manhã na RMC (Região Metropolitana de Campinas). Mesmo com a possibilidade da troca de pneus para slick e a instalação de filtros especiais de proteção para motor, os pilotos optaram, de maneira unânime, pelo cancelamento da etapa em Nova Odessa.

Rodrigo Bedore, chefe da RB3 Preparação, equipe que cuida dos equipamentos do Pé de Chumbo, explicou, à época, que a quantidade de água que havia na pista poderia causar danos nos motores. “Como os motores são novos, o risco era grande”, alertou.

“Choveu muito e não havia a mínima condição de fazer as corridas. Não podíamos, em hipótese alguma, colocar em risco a integridade física dos pilotos. Todos entenderam perfeitamente a situação”, frisou Marusso.

Foto: Felipe Fosalusa > RedBoy Team 2018