O JOGO

Papo com o Zara

papo com o zara

Não há entre os torcedores do Rio Branco aquele que não sinta saudades do time de 1990, que encantou durante a Divisão Intermediária e conquistou o primeiro acesso do clube de Americana à elite do futebol paulista. Sob comando do técnico Afrânio Riul, já falecido, o Rio Branco foi arrasador do início ao fim do campeonato e só não ficou com o título (foi vice-campeão) por causa de um surpreendente tropeço em casa diante do Marília na fase decisiva. A foto mostra uma das formações do inesquecível “Tigre de 90” em jogo contra o Lemense, no Estádio Bruno Lazzarini, em Leme – segundo o jornalista e historiador Cláudio Gioria, o Rio Branco venceu por 3 a 1. A partir da esquerda, estão: em pé – Rogério, Aílton Luís (é secretário de Esportes em Vinhedo), Edson Fumaça, Gilson (até hoje mora em Americana), Jorge Luiz e Miel; agachados – Bugre (trabalha nas categorias de base do Grêmio), Silva, Pianelli (mora em Piracicaba, sua terra natal), Waguinho (mora em Sumaré e é técnico do União Barbarense) e Adilson. Detalhe: a camisa listrada é linda!

rbec 1990

 

* Enquanto isso, na Série A2 de 2015, depois de início empolgante e fulminante, o Rio Branco está em queda livre. Perdeu os dois últimos jogos e despencou do quarto para o oitavo lugar na classificação geral. Para piorar, as próximas duas partidas serão fora de casa contra a líder Ferroviária e o Santo André. Se não voltar a pontuar imediatamente, o time do técnico Fahel Júnior ficará muito distante da zona de acesso.