O JOGO
  • -->

Mais um exemplo da natação para motivá-lo

TESTEIRA_CHECK-IN ESPORTIVO

Douglas Frederico de Almeida (foto), 36 anos, começou a nadar na Academia Acquarium em janeiro de 2017 como promessa de ano novo. “Em 2016, passei uma fase muito ruim. Devido ao estresse, fui diagnosticado com crise de ansiedade. Um dos sintomas que mais me incomodava era a taquicardia. O problema era psicológico, mas eu achava que iria enfartar, tanto que fiz diversos eletro-cardiogramas naquele ano, que atestavam que meu coração estava ótimo”, contou.

Douglas Almeida coluna PecchioDouglas admitiu que “estava numa fase sedentária, porque tinha medo de praticar esporte por causa do coração. Mas a psicóloga recomendou a prática, porque o exercício físico iria fazer o coração disparar e minha mente se acostumaria mais com a sensação de ter o coração disparando. Outro motivo que ela me deu, foi que as atividades físicas estimulariam o organismo a produção de endorfina, hormônio responsável por causar uma sensação de alegria e bem-estar, além de produzir noradrenalina e serotonina, os quais, auxiliam na estabilização do humor.”

Talvez seja difícil iniciar uma atividade física para um sedentário, e mais difícil ainda para quem foi diagnosticado com uma crise de ansiedade, mas Douglas deu o primeiro passo e obteve grandes conquistas.

“No começo, tinha muito medo de passar mal dentro da piscina ou no carro quando estava indo embora para casa. Então, não forçava, nadava bem devagar. Com o tempo, fui ganhando confiança e hoje nado dando meu máximo e nem lembro desse problema quando estou na piscina”, contou.

Como um dos professores de natação do Douglas na Academia Acquarium, destaco sua assiduidade e empenho em cada aula, fazendo com dedicação todos seus treinos, seja os técnicos, os aeróbios, os anaeróbios, todos com ótimos resultados. Douglas afirmou que “hoje estou muito melhor e, com certeza,  praticar esporte ajuda muito, junto com o acompanhamento psicológico.”

Existem casos e casos, que devem sempre ser tratados com as orientações de um profissional da área, buscar ajuda psicológica é sempre o início, o caminho a seguir. Sabemos também que diversas situações e bem particulares podem afastá-lo de um convívio social, de ser um aluno, ou um atleta em uma academia, mas com esforço, conseguindo buscar a atividade física de sua preferência, dando esse primeiro passo, você terá excelentes conquistas pessoais que valerão a pena, cada esforço feito.

Bons treinos e boas conquistas pessoais a todos vocês!

* ROGÉRIO PECCHIO

Treinador de corrida e natação

Vinheta Pecchio Run