O JOGO

Fioque descarta “milagre”; Odair fala em reestruturação

Fioque e Chocolate: sem "milagres" no esporte

Fioque e Chocolate: sem “milagres” no esporte

Secretário de Esportes de Americana durante as gestões dos prefeitos Waldemar Tebaldi e Erich Hetzl Júnior, José Fioque está de volta à pasta. Ele foi reconduzido ao cargo esta semana pelo prefeito em exercício Paulo Sérgio Vieira Neves, o Paulo Chocolate, em substituição a Odair Dias. A troca deu-se fundamentalmente porque o PV, partido político de Odair, declarou apoio à candidatura de Omar Najar, adversário de Chocolate.

Jogo político à parte, Fioque reassume o comando do esporte de Americana num momento extremamente complicado, sem recursos financeiros. E o novo secretário chegou descartando qualquer tipo de “milagre” para reverter o quadro atual. “Milagre é difícil”, disse. “O que espero é a participação de todos os envolvidos com o esporte americanense para sairmos dessa situação”, acrescentou.

Fioque sabe que tem pouco tempo pela frente para fazer mudanças drásticas. Por enquanto, são apenas dois meses. O prazo pode ser ampliado caso Paulo Chocolate saia vencedor da eleição suplementar marcada para o dia 7 de dezembro. “Nestes primeiros dias, estou levantando a situação para ver em que posso contribuir. Certo é que estou tentando reanimar o pessoal, que anda cabisbaixo”, afirmou.

Para José Fioque, a suspensão da aplicação da lei de incentivo ao esporte foi muito prejudicial e agravou o quadro. “Suspender a lei foi uma infelicidade muito grande. Americana tornou-se referência esportiva justamente em razão dos benefícios que a lei de incentivo trouxe. É preciso resgatar a lei”, salientou o secretário.

Sobre a desistência de Americana em participar dos Jogos Abertos do Interior, agora em novembro, o que acarretará em punição às equipes classificadas, Fioque disse que fará visita à Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude do Estado, semana que vem, para tratar do assunto. “Não sei exatamente o que aconteceu e por isso vou até a Secretaria. Tenho que tentar ao menos reverter a situação relacionada à punição”, finalizou.

Odair defende enxugamento dos custos

Odair Dias defende enxugamento dos custos

O ex-karateca Odair Dias, que foi secretário de Esportes de Americana durante os últimos dois meses e meio, não tem dúvidas da necessidade do setor ser reestruturado para que a cidade volte a ser referência. “Essa reestruturação é urgente. É necessário que sejam reavaliadas as prioridades de investimentos. Enxugando os custos, será possível gerar benefícios”, disse.

Odair, que volta à Câmara de Vereadores, revelou que está desenvolvendo um planejamento para ser apresentado a quem for comandar o esporte americanense a partir de 2015. “Esse trabalho está sendo realizado em conjunto com profissionais da área esportiva e será entregue ao secretário de Esportes no início do próximo ano como sugestão”, explicou. “O que posso antecipar é que é essencial a redução drástica de custos”, acrescentou.

Pouco antes de deixar o cargo, Odair Dias anunciou que Americana não disputaria os Jogos Abertos do Interior. Para ele, a participação nos Jogos Regionais, no meio do ano, não deveria ter ocorrido, pois gerou o constrangimento de desistir dos Abertos – se não tivesse participado da competição regional, automaticamente estaria fora dos JAI.

“A situação (desistência dos Abertos) poderia ter sido evitada se Americana não tivesse ido aos Regionais, pois já se sabia que a situação financeira da prefeitura era difícil. No começo do ano, numa conversa com o Mario (Antonucci, ex-secretário de Esportes), sugeri que Americana não fosse aos Regionais, mas eles quiseram ir”, contou.

Odair Dias assegurou que deixou o comando do esporte sem frustração. “Saio de cabeça erguida. Fui para a Secretaria não para agradar ninguém e sim para fazer o que era preciso fazer. Tratei a todos com seriedade e profissionalismo. Só espero que o próximo chefe do Executivo dê aos profissionais do esporte o olhar que eles merecem”, sustentou.

O ex-secretário, porém, revelou que “fiquei triste porque algumas promessas feitas a mim não foram honradas. Não crucifico o Paulo Chocolate, mas havíamos acertado algumas datas para pagar professores e monitores. Por motivos administrativos, esse repasse não chegou ao esporte.”

Para finalizar, Odair Dias explicou sobre a suspensão da lei de incentivo, medida de repercussão extremamente negativa entre as modalidades. “A lei não acabou, apenas foi suspensa sua aplicação, uma atitude prudente no momento. É preciso entender que a cada R$ 100 repassados ao esporte pela lei, 20% são das empresas e 80% são renúncia de receita do município. A atual situação não permite que a prefeitura honre com a sua parte, por isso que houve a necessidade de suspensão”, completou.

Antonucci diz que decisão cabe ao secretário

Antonucci diz que decisão cabe ao secretário

Citado por Odair Dias, que disse ter-lhe sugerido no início do ano para que não disputasse os Jogos Regionais, o ex-secretário Mario Antonucci negou que tenha havido conversa neste sentido com seu sucessor. “Com toda honestidade, não estou lembrado de nenhuma conversa com o Odair, muito menos da sugestão que ele disse ter dado”, afirmou.

“De qualquer maneira, se tivesse ocorrido a conversa, cabe ao secretário decidir o que tem que ser feito e eu decidi ir aos Regionais, mesmo com pouco dinheiro. Se o Odair decidiu não ir aos Jogos Abertos, a decisão dele tem que ser respeitada. Sem querer polemizar, mas não vejo nenhum tipo de constrangimento, nem em disputar, nem em desistir”, acrescentou.

Antonucci revelou que ficou contente quando soube da volta de José Fioque à secretaria de Esportes. “O Fioque já esteve lá (Secretaria), é experiente.  Espero e desejo que consiga fazer um bom trabalho”, concluiu.

Textos: Zaramelo Jr.

zaramelojr@jornalojogo.com.br