O JOGO
  • -->

Emoção marca o “Memoráveis do Victório Scuro”

Tuti, autor de um dos gols do título que o Vasco da Gama conquistou na década de 60

Tuti, autor de um dos gols do título que o Vasco da Gama conquistou na década de 60

Sobrou emoção no “Memoráveis do Victório Scuro”, evento organizado pelo Colorado Esporte Clube, domingo (23), para homenagear jogadores e dirigentes que passaram pelos extintos Vasco da Gama, AEC (Americana Esporte Clube) e Sete de Setembro, times que representaram Americana em campeonatos de futebol profissional e que realizavam seus jogos no lendário estádio do bairro Conserva, hoje denominado de Arena Colorado. Do “Vasquinho” também foram homenageados jogadores da época do amador.

Uma das feras do passado presente ao “Memoráveis” foi o ex-atacante Tuti, que marcou um dos gols do título de 1968 do Vasco no Campeonato Paulista da Segunda Divisão (correspondente a atual Série A3), que teve a decisão no ano seguinte. De acordo com o jornalista e historiador Gabriel Pitor, a final foi contra o Municipal de Paraguaçu Paulista, no dia 20 de abril de 1969, e o time de Americana ganhou por 2 a 0. O jogo foi no Estádio Alfredo de Castilho, em Bauru, e os gols marcados por Tuti e Martins.

Além de Tuti, também foram à Arena Colorado os ex-jogadores Moacir Guaçu (que jogou por Vasco, AEC e Rio Branco), Adalberto, Marcão, Nenê, Melo, Becati, Romualdo e Miltinho, entre outros. Muitos jogadores do período amador, que residem em Americana, também estavam presentes. Todos receberam uma medalha e uma camiseta personalizada do evento.

“Na minha modesta opinião, o evento ultrapassou as expectativas que a gente tinha. Não apenas pela participação em número, mas também na qualidade e na intensidade com que os ex-atletas viveram aquele momento. Não foram raros os momentos de choro, choro de alegria, choro de saudade, choro do tipo ´até que enfim alguém prestou uma homenagem´. Não tem como  não avaliar de maneira mais do que positiva”, afirmou o médico Rogério Panhoca, presidente do Colorado.

“A participação dos familiares também me deixou bastante emocionado. Filhos, netos, bisnetos, todos com olhar de orgulho para os homenageados. Isso ficou marcante para todo mundo. Os abraços carinhosos que recebi, tanto dos homenageados como das famílias, não têm preço”, acrescentou o presidente.

“Também me chamou muito a atenção o empenho dos staffs do Colorado, que se esforçaram muito. Só tenho que agradecer a todos, que realmente deram a alma para que o evento se realizasse com tamanha perfeição. Sem contar a aula de história que o Gabriel Pitor deu em suas falas. Um mestre na história dos times de Americana, em especial do Vasquinho”, finalizou Panhoca.

By Zaramelo Jr.