O JOGO

Documentário sobre Rio Branco deve ser lançado em abril

Diretor e editor do O Jogo, Zaramelo Jr. foin um dos entrevistados (F: Juarez Godoy)

Diretor e editor do O Jogo, Zaramelo Jr. foi um dos entrevistados (F: Juarez Godoy)

O documentário “Tigre de Americana – Uma Paixão Centenária”, que mostra a história de 100 anos do Rio Branco, deve ter seu lançamento em abril. A previsão é do jornalista Cláudio Giória, um dos profissionais envolvidos no projeto cultural sob responsabilidade da 3marias Produtora e que visa o resgate da memória do clube de Americana.

Na semana passada e início desta, foram feitas várias gravações em estúdio. Participaram jogadores que marcaram época com a camisa do Rio Branco, como Macedo, Marcos Assunção, Agenor, Tiago, Luís Carlos, Gilson, Ercides, Pianelli, Aritana, Fábio Baiano, Sandro Hiroshi, Flávio Conceição, Mineiro, Guilherme (meio-campista na década de 40) e Irineu Formentini (zagueiro nos anos 50).

Também foram entrevistados ex-dirigentes como Nelson Bellan, Athos Pisoni, Lori Arbix e David Tunussi; Renata Vitta Rosa (neta, filha e irmã dos ex-presidentes Raphael, Décio e Minão); o técnico José Antônio Rodrigues (Zé Pulga); o preparador físico Fred Smania; os torcedores Edinei Monquero e Ildefonso Dorival Secomandi (Tona); e os jornalistas Luiz Peninha, Jota Júnior e Zaramelo Jr. (diretor e editor do O Jogo).

“Ouvimos pessoas que pudessem construir a linha do tempo do Rio Branco através de suas vivências ou das vivências de pessoas próximas a elas, com objetivo de reconstruir a história dos mais de 100 anos do clube”, explicou Cláudio Giória, que durante 15 anos pesquisou em detalhes a história riobranquense. “Existem algumas poucas entrevistas ainda a fazer, em externas que iremos gravar”, acrescentou o jornalista.

“A intenção é não deixar que a história do Rio Branco passe despercebida pela comunidade de Americana, bem como deixá-la registrada para gerações futuras”, ressaltou Luciana Teixeira, produtora da 3marias e diretora do documentário. “O objetivo também é preservar nosso patrimônio, assim como estimular o resgate da memória entre crianças e jovens, que muitas vezes não dão importância à história”, acrescentou.

CAIXA COMEMORATIVA

ALMANAQUE DO RIO BRANCO

Começa com a listagem das fichas técnicas de todas as partidas disputadas pelo Rio Branco desde 1913, com muitas acompanhadas de curiosidades e histórias. Inclui a seção “Quem é Quem”, com a ficha de cada jogador e técnico. O livro traz ainda uma série de números e estatísticas.

LIVRO HISTÓRICO

Narra, através de fotografias, a trajetória centenária do Rio Branco desde a fundação em 4 de agosto de 1913 e seus primeiros anos de vida, quando tornou-se um clube de futebol.

AUDIOLIVRO

CD de áudio contendo a narrativa da história do Rio Branco (o texto traz parte do conteúdo do almanaque e do livro histórico), democratizando o acesso ao projeto.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Será montada inicialmente no Estádio Décio Vitta, ficando aberta ao público pelo período de 30 dias. Em seguida, será levada para algumas escolas públicas de Americana.