O JOGO

Capitão da PM, Renan Alcântara supera desafio de 97km

Renan Alcântara na subida da Serra do  Rio do Rastro, em Santa Catarina Foto: Divulgação

Renan Alcântara na subida da Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina
Foto: Divulgação

Encarar 97km em apenas uma semana não é tarefa fácil para nenhum atleta, ainda mais quando boa parte das provas é numa serra que assusta a maioria. Capitão da Polícia Militar, lotado no 19º Batalhão em Americana, o maratonista Renan Alcântara dos Santos encarou e superou o desafio.

Literalmente falando, a maratona começou no dia 31 de agosto, com os 67km do Desafio do Samurai. A primeira parte da prova em Bom Jardim da Serra, em Santa Catarina, foi a corrida de 42km pela manhã. A segunda (e cruel) foi a subida da Serra do Rio do Rastro, com mais de 220 curvas que testam fôlego, físico e psicológico de cada um dos atletas.

Dos dois mil atletas inscritos para o Desafio do Samurai, apenas 100 enfrentaram os 67km. Alcântara foi um deles. A somatória de tempo das duas distâncias – 42km e 25km – não pode ser superior a 6 horas para a conquista da medalha do Samurai.

Agora em 2019, o maratonista de Americana fechou numa marca acima das edições anteriores: 6h24m45s. Mesmo assim, comemorou a performance. “Foi um ano brigando diariamente com uma lesão no calcâneo e só de ter conseguido largar foi uma realização”, afirmou.

Apesar de não ter conseguido a medalha Samurai, Alcântara ficou em 19º lugar no geral dos 42km e em 13º entre os atletas que disputaram o Desafio – apenas nove fecharam a prova abaixo das seis horas, feito que o americanense alcançou nas edições de 2017 e 2018.

“Todos os anos é muito difícil. Você tem que estar bem treinado, rápido e resistente, numa prova de contra relógio serra acima. Agora estamos empatados com a Serra (atingiu a marca em dois anos e não alcançou em outros dois). Para 2020, pretendo estar curado da lesão para voltar lá para o desempate a nosso favor”, acrescentou.

TRIREX

Uma semana depois do Desafio do Samurai, Renan Alcântara voltou a competir, desta vez no Trirex Trail Run, que aconteceu sábado (7), em Brotas. O capitão da Polícia Militar foi o campeão geral nos 30km, fechando a prova com a marca de 2h06m24, seguido por Francis Diulinan (2h10m12s) e Vitor Lazzari (2h12m14s).

“Estava com o corpo ainda em recuperação dos 67km, mas a cabeça estava muito boa. A Serra (do Rio do Rastro) judia, mas ao mesmo tempo nos fortalece e usei esse momento para correr na Trirex, que também tem percurso duro. Consegui correr bem a prova toda”, avaliou.

Alcântara registrou agradecimentos aos ortopedistas Adriano Bueno e Eduardo Lavor e aos fisioterapeutas Rodolfo Pinheiro e Fernanda Giordano. “Eles fizeram de tudo ao longo do ano para conseguirmos esses resultados mesmo com a lesão nos rondando”, finalizou.